Press "Enter" to skip to content

CORONAVIRUS-Cães e gatos estão sendo jogados de prédios pelos próprios donos na China após notícias falsas sobre vírus

Paula Zanelli

Fakenews causaram pânico e mortes de animais domésticos.

Assim como os humanos, os animais tambem são vítimas. Não são transmissores!

Donos de animais estão jogando gatos e cães para fora de prédios após alegações falsas de que o coronavírus pode ser transmitido por cães e gatos. Imagens assustadoras vindas da China, atingida pela crise, mostram os corpos ensanguentados de animais jogados em ruas depois de serem mortos a tiros.

Informação de especialista foi deturpada e população entendeu errado.

Um cachorro foi encontrado morto depois de ter sido jogado de um apartamento na cidade de Tianjin, na província de Hebei – lar do epicentro do surto Wuhan. Cinco gatos também foram jogados para a morte em Xangai, com moradores aparentemente dizendo que eram animais de estimação por terem pelo liso e limpo, dizem relatos não confirmados.

A mídia local afirmou que o cão foi jogado dos andares superiores de um bloco de torre às 4 da manhã e esmagado contra o teto solar de um carro. Relatórios afirmam que o barulho do cachorro batendo no carro despertou moradores que dormiam, pois soou como um estouro de pneu.

Pessoas encontraram o pobre animal de estimação morto no chão com sua mancha de sangue em volta dos tijolos. Os incidentes chocantes foram desencadeados depois que Li Lanjuan, especialista chinês, disse na TV estatal chinesa: “Se os animais entrarem em contato com pacientes suspeitos, eles deverão ser mantidos ​​em quarentena”. Mas, um meio de comunicação local, acabou alterando as palavras, dando a entender que “gatos e cães podem espalhar o coronavírus”.

O falso boato se espalhou rapidamente na rede social Weibo, que é um tipo de Facebook chinês. Numa tentativa de pôr fim a falsas alegações, uma Rede Global de Televisão da China publicou uma cotação da Organização Mundial da Saúde, dizendo: “Não há casos de animais de estimação, como cães e gatos, contraindo ou causando o novo coronavírus, de acordo com a Organização Mundial de Saúde na quarta-feira”.